A instabilidade na economia tem acarretado em muitos endividamentos, principalmente pela alta taxa de desemprego. Então, muitas pessoas ficam sem saber como sair das dívidas e economizar dinheiro diante dessa situação. Com as cobranças constantes, alguns consumidores apostam nos empréstimos com altos juros, o que nem sempre é uma boa alternativa.

Afinal de contas, para sair da inadimplência o mais importante é adotar um bom planejamento e organização financeira. Ora, quanto mais dívidas você faz, mais a situação se torna uma bola de neve. A boa notícia é que você consegue sim superar essa situação, mas para isso você deve adotar 8 hábitos financeiros importantes. Veja quais são eles!

1 – Conheça o valor total dos débitos

A primeira dica para sair do endividamento é listar todas as dívidas atrasadas, o que é possível fazer através dos aplicativos de finanças ou até mesmo com o bom e velho papel e caneta. Aqui você deve registrar todos os credores, bem como as taxas de vencimentos e as taxas de juros cobradas por cada um.

Além disso, anote também as suas despesas básicas para viver, tanto as fixas como as variáveis, como água, luz, internet, supermercado, dentre outras. Considere também os gastos com o lazer, pois ter momentos de descontração é muito importante para a qualidade de vida.

A partir disso, você terá uma visão ampla e detalhada dos seus débitos. Pode gerar um certo espanto, a depender do valor, mas é essencial encarar essa realidade para sair das dívidas e adotar hábitos financeiros mais saudáveis.

2 – Controle os gastos desnecessários

Controlar os gastos desnecessários deve começar a fazer parte da sua rotina, uma vez que para pagar a dívida e sair da inadimplência é necessário que você passe a renunciar a certas coisas. Então, analise profundamente quais são suas maiores despesas e identifique o que é possível eliminar ou reduzir.

Por exemplo, evite comer diariamente na rua e passe a levar as refeições de casa para o trabalho. Também é possível escolher planos mais econômicos de televisão e internet. No momento de passear, opte por espaços gratuitos, como parques. Enfim, existe uma infinidade de formas de controlar os gastos desnecessários fazendo trocas inteligentes no seu dia a dia.

3 – Renegocie com os credores para sair das dívidas

Antes de realizar qualquer pagamento dos débitos, entre em contato com as instituições credoras e renegocie as suas dívidas. Grande parte das empresas que estão com contas em aberto de clientes têm planos interessantes para facilitar a negociação.

Então, não tenha vergonha, peça descontos, especialmente se os juros cobrados forem altos. Aqui você deve firmar o compromisso optando por parcelas que caibam dentro do seu orçamento. Além disso, tente não adquirir novos débitos.

4 – Deixe de usar o cartão de crédito com frequência

Um dos hábitos mais importantes para sair das dívidas é deixar de usar o cartão de crédito com frequência. Ao agir dessa maneira, você consegue evitar as compras por impulso. Ora, esse é o momento de fugir do endividamento e o cartão de crédito pode ser uma verdadeira cilada.

É óbvio que existem vantagens na utilização desse produto, mas é importante que você faça o uso dele com sabedoria, pois só assim é possível evitar que ele se transforme em um vilão das suas finanças pessoais.

5 – Tenha metas de priorização

Estabelecer um plano de pagamentos é fundamental para sair das dívidas. Então, se você tem dívidas em aberto, busque classificá-las por ordem de importância. Embora você queira se livrar de todos os débitos o mais rápido possível, normalmente, isso não é possível.

Sendo assim, busque priorizar aquelas que apresentam maiores juros, como o cheque especial e o cartão de crédito. A razão é simples: as taxas altas criam uma bola de neve, impedindo que você resolva o problema como um todo. Outra dica importante é determinar um prazo realista para pagar tudo. Com isso, você manterá o foco na sua meta.

6 – Evite o parcelamento para sair das dívidas

Na missão de adotar hábitos financeiros saudáveis para acabar com as dívidas, é fundamental que você evite o parcelamento. Isso porque, ao fracionar o valor total em mensalidades, isso causa uma impressão falsa de que aquela compra não irá prejudicar o seu orçamento.

No entanto, a partir do momento que as parcelas se acumulam, o impacto nas suas finanças é absurdo. Além disso, você deve levar em consideração os juros que são embutidos. Logo, a melhor escolha é comprar produtos ou contratar serviços pagando o valor total à vista.

7 – Monte a sua reserva de emergência

Após quitar tudo e eliminar os hábitos que são prejudiciais para a sua vida financeira, você deve dar um passo adiante: comece a montar a sua reserva de emergência. Esse fundo precisa ter uma quantia equivalente a seis meses de gastos como uma forma de suprir os imprevistos, como a reforma da casa ou a manutenção do seu automóvel, por exemplo.

8 – Estude sobre educação financeira

Por fim, você deve adotar o hábito de estudar sobre educação financeira, pois, com isso, você aprende técnicas e comportamentos que vão ajudar no crescimento do seu patrimônio. Além disso, conhecer sobre finanças é a forma mais fácil de evitar o endividamento e passar a fazer o uso do seu dinheiro de modo mais consciente.

Conclusão

É muito importante que você adote os hábitos financeiros saudáveis para sair das dívidas e aqui você viu todos eles. Desse modo, você evita a inadimplência e passa a ter uma relação melhor e mais saudável com o seu dinheiro.